terça-feira, 17 de março de 2015

Um missionário brasileiro nas Arábias

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)



Sensação de pluralidade e encontros humanos, culturais e religiosos : assim o sacerdote scalabriniano Padre Olmes Milani define seus primeiros 40 dias nos Emirados Árabes Unidos, onde prestará seu serviço nos portos locais, no âmbito do Apostolado do Mar. Durante anos, o missionário colaborou com o Programa Brasileiro quando atuava no Japão. Desta experiência resultou o livro ‘Do Japão para a Rádio Vaticano’, editado pelas Edições Loyola.

Ao deixar o país nipônico, Padre Olmes foi designado para o Centro de Imigrantes em Cuiabá (MT), onde trabalhou diretamente com os haitianos. Agora, Dubai é a sua nova residência :

‘Já se passaram 40 dias desde que desembarquei em Abu Dhabi, no dia 29 de janeiro de 2015. Confesso que cheguei com espírito calmo e o coração tranquilo. Pessoalmente, com muita vontade de conhecer o desconhecido e de me encontrar com o diferente. Elementos culturais e religiosos sempre me fascinaram e aqui estou para me expor a novas experiências, num ambiente novo.  Nunca parei um momento para descobrir os motivos de ter essa abertura; só sei dizer que me sinto bem de ser desafiado por um ambiente pluralista que me coloca em contato direto com expatriados de dezenas de países. Aqui é onde se dá o encontro de fronteiras.

O encontro, nas fronteiras dos seres humanos, é um espaço de enriquecimento e de confraternização de povos diferentes. Línguas, forma de participar nas celebrações religiosas, ritos litúrgicos, vestuário e religiosidade compõem uma biblioteca viva na qual as pessoas se enriquecem. Este ambiente é ainda mais significativo pelo fato de este canto Oriental do Sul da Arábia estar cercado por países marcados pelas intolerâncias, conflitos, revoluções e movimentos radicais. Os Emirados Árabes Unidos caracterizam-se pela tranquilidade, desenvolvimento e tolerância. Contudo, não podemos falar sempre de flores quando o assunto é a situação dos expatriados, ou seja, das pessoas que vem aqui para trabalhar.

Faz muita diferença morar num edifício onde as pessoas têm pouca ou nenhuma interação e inserir-se numa comunidade na qual os seres humanos de culturas diferentes participam das mesmas atividades. Desde minha chegada em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, fui acolhido na casa Bispo do Vicariato do Sul da Arábia, localizada no complexo da Catedral. Os sacerdotes da Catedral e da casa do Bispo são provenientes de cinco países : Índia, Suíça, Filipinas, Alemanha e Líbano.

Depois de uma semana em Abu Dhabi, viajei para o Emirado de Dubai, meu lugar definitivo no que se refere à moradia e trabalho.  Resido nas dependências da Igreja de Saint Mary´s, administrada pelos frades capuchinhos. Aqui moramos e participamos juntos nas orações, refeições, celebramos missas e reuniões, sacerdotes : da Índia, das Filipinas e do Líbano, (capuchinhos), da Ucrânia, (diocesano), da Irlanda (Missionários para a África) e eu (scalabriniano do Brasil), formando uma comunidade multicultural e institucional.

Dubai é ponto de passagem de missionários, bispos e núncios que vão e voltam do Oriente, ocasionando oportunidades excelentes para conversas enriquecedoras sobre a Igreja nos países da Ásia e Oceania.

A Igreja de Saint Mary`s, onde resido, se constitui num fenômeno interessante. Num final de semana que começa com o feriado de sexta-feira e continua com os dias normais de trabalho de sábado e domingo, recebe de 70 a 80 mil pessoas de mais de 20 países.  O programa de catequese conta com a participação de 8 mil crianças.

Durante o mês, são celebradas missas em 8 línguas e às sextas-feiras podem ser celebradas 15 missas, nas diversas dependências da Paróquia. Quanto a mim, sou escalado para missas em inglês para crianças, jovens e adultos. Havendo necessidade, presido casamentos e celebro batismos em espanhol, português e inglês. Existe a possiblidade de reunir, pelo menos uma vez por mês, as pessoas de língua portuguesa e espanhola.

Atualmente, estou na fase de finalização dos documentos exigidos para ter acesso aos diversos portos dos Emirados Árabes Unidos, onde exercerei a missão do Apostolado do Mar, em conjunto com a Missão para os Marinheiros da Igreja Anglicana, usando dos mesmos escritórios e formulários próprios para a Pastoral dos Marítimos. O trabalho será executado ecumenicamente, cada sacerdote exercendo suas funções de acordo com sua denominação cristã e em colaboração de cada um com os demais. Esse será meu trabalho principal.

Concluindo, posso dizer que estou gostando e me sinto feliz por estar num ambiente onde a característica é o encontro dos seres humanos, das culturas, da religiosidade e das denominações cristãs e religiosas a bordo dos navios e em terra.


Fonte :
* Artigo de http://www.news.va/pt/news/um-missionario-brasileiro-nas-arabias

http://www.diariors.com.br/site/cidades/sarandi/9354-sarandi-padre-olmes-milani-festeja-os-40-anos-de-sacerd%C3%B3cio.html

Nenhum comentário: