segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Liberdade religiosa diminui e cristãos são os mais perseguidos

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)



‘Há uma diminuição da liberdade religiosa no mundo, revela um relatório da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). O Relatório foi apresentado na manhã desta terça-feira em Roma, na sede da Imprensa Estrangeira na capital italiana.

O documento, ‘A Liberdade Religiosa no Mundo’, analisou 196 países entre junho de 2014 e junho deste ano. Verificou-se que ‘em 11 dos países onde há das piores infracções, houve mesmo um retrocesso’, admite a diretora do secretariado nacional da AIS.

Catarina Martins, da Fundação AIS Portugal, indica ainda que ‘a comunidade cristã continua a ser a mais perseguida’. ‘Nós temos países como o Iraque e como a Síria que poderá mesmo desaparecer o cristianismo nos próximos anos. E isto tendo em conta tudo o que está a acontecer, estes fenômenos de hiper-extremismo que estamos a ver, em que há um claro objetivo de eliminar todas as minorias, todas as religiões que não a predominante no Estado’, afirma.

Esta responsável diz que não são só os cristãos que podem deixar de existir em alguns países do Médio Oriente, como também outras minorias, como é o caso dos yazidis e os drusos.

Há ainda países como a Coreia do Norte, Eritreia, China, Paquistão, Irã, Arábia Saudita que impõem restrições religiosas com graves consequências para quem as violar. ‘O que nós temos assistido é inquéritos, é perseguições, é prisão, é torturas a toda a família e não apenas a uma pessoa’, denuncia Catarina Martins.

Vivemos no paraíso’, resume, comentando a situação em Portugal. Catarina Martins aproveita para destacar dois pontos positivos : ‘A criação em 2015 no Parlamento português de um grupo de defesa dos cristãos perseguidos no mundo, com o objetivo de fazer alguma pressão sobre os outros deputados do parlamento e também influenciar algumas decisões no Parlamento Europeu através dos nossos eurodeputados. E depois também, como sendo um dos poucos parlamentos no mundo que também assinou e declarou por unanimidade este genocídio que está a acontecer no Médio Oriente relativamente às minorias yazidis, cristãos e drusos’.

O relatório ‘A Liberdade Religiosa no Mundo’ foi divulgado em Portugal no dia 17 de outubro na Sociedade de Geografia em Lisboa, contando com a presença do arcebispo caldeu de Erbil, D. Bashar Warda e da irmã Guadalupe, missionária na Síria.’
  

Fonte :


Nenhum comentário: