terça-feira, 18 de agosto de 2015

Papa encoraja o trabalho do Serviço Sacerdotal Noturno de Urgência na Argentina

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)

  


 Iniciativa nasceu há 60 anos com o objetivo de assegurar os sacramentos aos fiéis necessitados, em momentos que não é fácil encontrar um padre


‘O próximo Jubileu extraordinário da Misericórdia será ‘uma boa ocasião para intensificar a colaboração entre os pastores e os leigos, na missão de apoiar com assistir com ternura os doentes e os moribundos’, expressou o Papa Francisco em carta enviada a Manuel Martin Sjöberg, presidente da Federação dos Serviços Sacerdotais Noturnos de Urgência.

A iniciativa nasceu em 1952 na cidade argentina de Córdoba, a fim de garantir os sacramentos aos fiéis, em horários que não é fácil encontrar um padre.

Além disso, o Santo Padre reitera na carta o seu apoio e incentivo à obra de misericórdia cristã, que há 60 anos é realizada por voluntários da Federação dos Serviços Sacerdotais Noturnos de Urgência.

Ao falar dos necessitados, Francisco exortou : ‘as nossas mãos seguram as mãos deles, e as trazemos a nós, para que o calor da nossa presença, da amizade e da fraternidade’.

Não podemos escapar das palavras do Senhor segundo as quais seremos julgados. Dediquemos tempo para acompanhar os que estão doentes ou na prisão, sabendo que em cada um destes ‘pequenos’ está presente o próprio Cristo’.

Para terminar a carta, o Pontífice encorajou ‘todos aqueles que já realizam esse serviço’ e pediu para rezarem por ele.

O Serviço Sacerdotal de Urgência Noturno é um serviço gratuito oferecido pela Igreja, que presta assistência espiritual e religiosa à pessoas doentes, deficientes ou em estado terminal, em horários difíceis de encontrar um padre. O serviço é realizado por um religioso e dois ou quatro leigos que, das 21:30 as 06:30, estão atentos às chamadas de quem pede ajuda’.


Fonte :
* Artigo na íntegra de http://www.zenit.org/pt/articles/papa-encoraja-o-trabalho-do-servico-sacerdotal-noturno-de-urgencia-na-argentina


Nenhum comentário: