quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Iraque : Cristãos erguem grande cruz como sinal da vitória sobre a escuridão do ISIS

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)



‘No dia 18 de fevereiro, o Patriarca católico caldeu de Bagdá (Iraque), Dom Louis Sako, visitou a aldeia de Telekuf /Tesqopa, libertada do Estado Islâmico (ISIS), onde celebrou a primeira Missa depois de dois anos e meio na igreja de São Jorge e também abençoou a grande cruz que foi colocada em uma colina como sinal da vitória da fé cristã sobre a escuridão dos jihadistas.

Em sua homilia, Dom Louis Sako indicou que este acontecimento é ‘a primeira centelha de luz que brilha em todas as cidades da planície de Nínive depois da escuridão do ISIS, que durou aproximadamente dois anos e meio’.

Esta é a nossa terra e o nosso lar’, disse aos fiéis. Também assinalou que este é o momento de recuperar a esperança e que as pessoas regressem aos seus povoados para começar uma nova fase.

O Patriarca indicou que os cristãos demonstram ao mundo que as forças da escuridão, que causaram destruições e devastaram a sua terra, são efêmeras e que a Igreja de Cristo, embora esteja sofrendo, está construída sobre a rocha.

Depois da Missa, todas as pessoas se dirigiram a uma colina localizada nos arredores da cidade. Dom Sako abençoou a grande cruz que foi erguida em meio aos fogos de artifício e entre gritos de ‘Vitória, vitória! Vitória por aqueles que escolheram a fé e pelos que regressam!’.

Em seguida, o Patriarca católico manifestou que esta cruz anunciará ‘ao mundo inteiro que esta é a nossa terra, nascemos e morreremos nela. Nossos ancestrais foram enterrados nesta terra pura e vamos ficar aqui para preservá-los com todas as nossas forças e pelas nossas futuras gerações’.

É um apelo sincero e grande para o retorno e a reconstrução. Aderimo-nos à nossa terra, ao nosso futuro na terra de nossos ancestrais. Aqui podemos estar orgulhosos da nossa história e podemos ter a concessão de todos os nossos direitos’, disse Dom Louis Sako.

Antes da celebração da Missa, chegou uma delegação a Telekuf /Tesqopa para avaliar o estado dos danos e, deste modo, pedir o apoio de organizações internacionais para a reconstrução. A igreja de São Jorge foi limpa pelos voluntários da organização de ajuda francesa SOS Chrétiens d'Orient.

A colocação das cruzes se tornou um gesto comum desde que o exército iraquiano começou a ofensiva para recuperar a cidade de Mosul, o baluarte do ISIS no Iraque.

Em cada povoado libertado, construíram cruzes de madeira e colocaram-nas nos tetos das igrejas e das casas.

Os muçulmanos também participaram destes acontecimentos. Na semana passada, um grupo de jovens muçulmanos se juntou a limpeza de uma igreja dedicada à Virgem Maria, localizada no leste de Mosul, libertada pelo exército iraquiano.

Esta ação faz parte de uma campanha que busca recordar a convivência religiosa que existia na cidade em 2014, antes da ocupação dos jihadistas.’


Fonte :

Nenhum comentário: